conecte-se conosco

Esporte

Time sub-20 do Flamengo desembarca em Vitória para jogar a final do Brasileiro da categoria

Publicado

A equipe sub-20 do Flamengo desembarcou no aeroporto de Vitória às 7h55 desta sexta-feira (29), para enfrentar o Palmeiras no domingo (1), na decisão do Campeonato Brasileiro Sub-20. Derrotado no jogo de ida, na quinta-feira (28), por 1 a 0, o time rubro-negro precisa vencer por dois gols de diferença para ficar com a taça. Se repetir a diferença de um gol, o torneio será decidido nas cobranças de pênalti. A partida está marcada para as 14 horas, no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica.

No saguão de desembarque, o goleiro Hugo, que é o quarto na fila da equipe profissional atrás de Diego Alves, César e Gabriel Batista, falou sobre o desafio de reverter o placar diante do Palmeiras. E a maior lição para isso vem do badalado técnico português Jorge Jesus, ou ‘Mister’, para os mais íntimos.

“No jogo contra o Ceará (vitória por 4 a 1 no Brasileirão) isso ficou bem claro. Independente das circunstâncias, independente de qualquer coisa, o Flamengo sempre vai entrar em campo para vencer, para buscar resultado. O Flamengo entrou em campo com dois títulos na bagagem, com todo mundo brincando que o time estava de ressaca, mas a equipe foi lá e venceu por 4 a 1. E a maior lição é essa! Independente da condição, do campo, temos que entrar para vencer e não vai ser diferente no domingo”, afirmou o goleiro.

Experiente, o jogador tem no currículo uma convocação para a Seleção Brasileira de Tite, em amistoso contra El Salvador e Estados Unidos, em setembro do ano passado. Com 1,96 de altura, o paredão rubro-negro sabe o que fazer de diferente contra o Verdão.

“Jogando aqui, vamos usar o calor da torcida a nosso favor. Aqui a torcida acolhe bem a gente, isso vai ajudar. Vai pesar um pouco para eles e a gente vai entrar forte para conseguir impor nosso jogo, nosso ritmo, e se Deus quiser sair com a vitória”, disse Hugo.

O time sub-20 do Flamengo vem embalado nesta temporada. Foi campeão do Torneio Otávio Pinto Guimarães (OPG), da Taça Guanabara e do Carioca. “A gente vem nessa batida e alguns já estiveram lá em cima (na equipe profissional), como eu e o Vitor Gabriel (atacante). Queremos esse título inédito para o Flamengo (do Brasileirão sub-20)”.

O meia Yuri, que é natural de Vitória e foi criado no bairro Ilha de Santa Maria, foi recebido pelos pais no aeroporto. Cabisbaixo após a derrota no jogo de ida das finais, o jogador, que tem 18 anos e multa rescisória avaliada em R$ 225 milhões, espera contar com a atmosfera capixaba em Cariacica para ficar com o título nacional do sub-20.

“Sempre que a gente vem para cá, a gente é muito bem recebido. Tivemos um placar que infelizmente foi negativo, mas estamos preparados. O Palmeiras tem uma boa equipe, a gente sabe disso. São fortes como a gente e temos que jogar o jogo, entender, anular o que eles têm de bom e aproveitar a fraqueza”, acredita o capixaba.

Sobre a experiência do atacante Vitor Gabriel, campeão da Libertadores com a equipe principal, Yuri rasgou elogios ao companheiro. “Ele faz parte do melhor da América. Tem uma experiência que a gente não tem. E só tem a nos ajudar, é um grande jogador. Meu sonho é levantar uma taça no Espírito Santo”.

Vitor Gabriel não desembarcou com a delegação. O atacante deve chegar ao Espírito Santo no início da tarde desta sexta-feira, caso não seja convocado para o time profissional, que enfrenta o Palmeiras pelo Brasileirão, domingo, na Arena Palmeiras, às 16h.

Fonte: Folha Vitória

Comentários Facebook
publicidade

Esporte

Bolívia estuda volta do futebol e jogo contra a Seleção Brasileira

Publicado


.

 

Os primeiros jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, em 2022, estavam marcados para março, mas tiveram de ser adiados devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A Conmebol ainda não definiu uma data, mas há a previsão de as eliminatórias começarem em setembro. A Seleção Brasileira vai estrear contra a Bolívia, em casa, e, se não houver mudança, o jogo será na Arena Pernambuco.

A Agência Brasil conversou com José María Carrasco, zagueiro do Blooming e da Seleção Boliviana. O jogador de 22 anos, que disputou a Copa América no Brasil no ano passado, disse que, apesar da preocupação com a saúde, está ansioso para o recomeço do futebol. Além disso, garantiu que acredita em uma nova classificação da Bolívia para o Mundial – a última participação da “La Verde” foi em 1994.

Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar

Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar – Henry Paul Ugarte

Agência Brasil: A Federação Boliviana de Futebol (FBF) vai se reunir com os clubes nesta sexta-feira (5), para discutir a volta às atividades. Como os jogadores do país estão lidando com este cenário?

Carrasco: Mais de dois meses e ainda não há planos de jogar novamente. Com os colegas de equipe, mantemos um diálogo constante, pois temos palestras e conferências quase diariamente, junto com a equipe de coaching.

Agência Brasil: Como isso pode interferir na qualidade das equipes?

Carrasco: Sem dúvida, isso prejudicará em todos os aspectos, tanto físico quanto técnico. Mas é nossa obrigação continuar treinando neste período de pandemia.

Agência Brasil: Sobre as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Catar, existe uma previsão de começo em setembro. Mas não há uma confirmação. Isso provoca ansiedade entre os atletas?

Carrasco: Pessoalmente, estou muito ansioso de voltar a jogar, mas sei que a saúde vem em primeiro lugar. Apesar de toda essa pandemia, estamos nos preparando mentalmente para enfrentar esses tipos de jogos, que sabemos que serão muito difíceis para nós.

Agência Brasil: Como vai ser entrar em campo, provavelmente, sem a presença do torcedor na arquibancada? O futebol vai mudar muito após a covid-19?

Carrasco: A verdade é que será muito estranho e diferente, pois estamos acostumados a sempre sentir o apoio dos torcedores. Eu acho que isso mudará em todos os aspectos, será como começar do zero, mas espero que, com o passar do tempo, tudo se normalize.

Agência Brasil: Como será enfrentar o Brasil na estreia fora de casa, sabendo do número de infectados e mortos pela covid-19. Isso de alguma forma preocupa?

Carrasco: Teremos de jogar no Brasil, então que seja o mais rápido possível. Queremos jogar contra as equipes mais fortes o quanto antes. Quanto à pandemia, estamos todos um pouco assustados. Mas certamente, quando competirmos novamente, teremos as medidas de saúde necessárias.

Agência Brasil: A Seleção Boliviana está confiante para alcançar a tão sonhada vaga em uma Copa do Mundo?

Carrasco: Para ser sincero, temos uma tremenda fé nessas rodadas de classificação, estamos nos preparando há um tempo para competir em igualdade de condições com qualquer equipe. E isso foi demonstrado no pré-olímpico pela seleção sub-23. Acreditamos firmemente que podemos nos qualificar para a próxima Copa do Mundo.

Edição: Sergio du Bocage

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana