conecte-se conosco

Mundo

Trump: ‘Sempre busquei minimizar importância do novo coronavírus’

Publicado


source
o presidente donald trumo; ao fundo, as listras vermelhas e brancas da bandeira norte-americana
Reprodução: O Dia

Presidente Trump deu entrevistas falando sobre medo do novo coronavírus à autor de livro sobre sua gestão na Casa Branca


Nesta terça-feira (15), uma série de áudios de entrevistas dadas por Donald Trump ao jornalista Bob Woodward foram divulgadas por veículos de comunicação. Em um deles, o presidente norte-americano confessa que sabia da letalidade do novo coronavírus , mas preferiu minimizar sua relevância.


O áudio, divulgado pelo The Washington Post, causou indignação na oposição ao presidente dos Estados Unidos. A frase faz parte de entrevistas feitas por Woodward para compor o livro Rage (palavra em inglês para Raiva), que aborda a gestão de Trump.

“É mais mortal inclusive que uma gripe intensa. Isto é algo fatal”, afirmou Trump ao jornalista em fevereiro, em uma das quase 20 entrevistas realizadas. O presidente dos EUA afirmava que estava ciente de que havia uma grande chance de que os números de mortes fossem grandes.

“Sempre quis minimizar sua importância. Ainda gosto de minimizar porque não quero criar pânico”, justificou Trump a Woodward no mês de março. Na próxima semana após a afirmação, que teve gravação divulgada pela CNN, o presidente planejava reabrir o país e que se tratava de uma gripe comum.

O livro de Woodward afirma que Trump foi alertado sobre a gravidade da pandemia do novo coronavírus. “Isto será a maior ameaça à segurança nacional que o senhor enfrentará na sua presidência”, afirmou Robert O’Brien, assessor de Segurança Nacional. Na reunião, a pandemia foi comparada à gripe espanhola de 1918.

A revista Rolling Stone também teve acesso a alguns dos áudios. Em um deles, Trump afirma que estava amedrontado com a Covid-19 e chegou a se referir à doença como “praga”. “Se você for a pessoa errada, você não tem chances”, disse o presidente ao jornalista.

Trump também afirmou no trecho divulgado pela Rolling Stone que o vírus é transmitido facilmente. Ele relata um episódio em que esteve na Casa Branca com mais 10 pessoas. Uma delas teria espirrado, o que teria assustado a todos os presentes, inclusive Trump.


Segundo a porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, Trump nunca minimizou a Covid-19, mas agiu “com calma”. Questionada sobre a fala do presidente sobre “a pandemia desaparecer em breve, ela disse: “Ninguém está mentindo às pessoas. Um dia a covid-19 vai desaparecer. É um fato”.
“Amo o nosso país e não quero que as pessoas se assustem. Não quero criar pânico. Temos que nos encarregar da situação”, afirmou Trump horas depois.

Por outro lado, o candidato de oposição que corre para a presidência dos EUA neste ano, Joe Biden, foi ao Twitter e afirmou que o Trump mentiu e que não fez seu trabalho de propósito. Ele justificou a ação do atual presidente como “traição de vida ou morte ao povo norte-americano”.

A vice de Biden, Kamala Harris, complementou afirmando que Trump não está apto a ser presidente. “É preciso tirá-lo em novembro”, afirmou.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
publicidade

Mundo

Criaturas parecidas com alienígenas são descobertas na Antártica

Publicado

 

 

foto

A equipe encontrou uma série de criaturas estranhas – Reprodução/Youtube

Criaturas marinhas bizarras – nunca vistas antes – foram descobertas abaixo do gelo na Antártica por pesquisadores perplexos. Os organismos são semelhantes a alienígenas e foram achados durante as filmagens do documentário científico The Secrets of Antarctica (Os Segredos da Antártica, em inglês).

A expedição científica está em andamento e é formada por uma equipe internacional, que usa tecnologia de ponta para fazer “varreduras” do fundo do mar.

Entre as descobertas estavam lírios marinhos chamados crinóides, que só haviam sido vistos antes em registros fósseis. Outros achados bizarros são as esponjas, que não têm sistema nervoso ou digestivo, e se alimentam filtrando a água pelos poros.

“A razão disso é que a plataforma continental da Antártica está isolada do resto do planeta há muitos, muitos anos”, afirma Dave Bowden, um dos líderes da expedição.

O cientista também explica como encontrou uma aranha marinha que tem pernas muito grandes e um corpo minúsculo. “A aranha marinha é de um dos grupos mais intrigantes da Antártica, porque são muito mais diversificados do que o resto do mundo, eles crescem de forma desproporcional. Há uma tendência em alguns grupos de se inclinar para o gigantismo, basicamente tudo são pernas, essencialmente não há corpo, é diferente de tudo que conhecemos.”

“Outro exemplo magnífico é um verme poliqueta, você os encontrará sob uma rocha, mas o que encontramos é muito, muito maior [do que o normal]. Há um debate sobre se a Antártica é a razão pela qual essas coisas são maiores, ou se existem apenas linhagens desse animal que evoluíram aqui e não existem em nenhum outro lugar”, acrescentou.

 

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana