conecte-se conosco


Estado

Um brinde! Cervejarias capixabas estão em ritmo de crescimento

Publicados

em

Que tal comemorar o dia da cerveja tomando uma artesanal capixaba? - Fotos: Divulgação

A sexta-feira já está batendo na porta e os cervejeiros de plantão terão um motivo a mais para sextar em grande estilo! É que nesta data de 05 de agosto é comemorado o Dia da Cerveja, que além de muitos adeptos também tem conquistado o coração de quem decidiu empreender no ramo.

Em um passado não muito distante, o empreendedor que trabalhava com cerveja certamente era dono de bar ou distribuidora, mas de um tempo para cá, o hobby de tomar cerveja despertou a curiosidade sobre a produção e isso virou um negócio.

Desde 2016, o mercado de cervejas tem apresentado uma tendência de crescimento nacional, concentrando nos últimos seis anos, a abertura de 75% dos negócios deste segmento. Os dados são do 2º Censo Cervejarias Independentes Brasileiras, realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

No Espírito Santo não foi diferente. O “boom” das cervejarias artesanais começou também em 2016, com destaque para o ano passado, quando foram abertas 30 novas fábricas de cervejas no estado.

O empreendedor Cícero Marchezi foi conquistado por este novo mercado. Em 2018, ele elevou o patamar, saiu de consumidor a produtor da iguaria e abriu a própria cervejaria, Gun Beer, na Ilha de Santa Maria, em Vitória.

“A produção de cerveja surgiu como um hobby, as levas iam saindo, os amigos provando e aprovando, as receitas aprimorando até que foi dado o passo. Entendemos que seria algo rentável a partir do momento em que percebemos que o mercado de cerveja artesanal estava em alta, e enxergamos a oportunidade de lançarmos produtos diferenciados e exclusivos”, conta Cícero.

Mas não basta apenas ter interesse no negócio, é preciso estudo, dedicação e paciência. Afinal, cada produção da Gun Beer demora em média um mês para ficar pronta.

“A cerveja artesanal é uma folha em branco que te permite criar suas artes das mais diferentes maneiras e utilizando as mais diversas matérias primas. O nosso processo criativo começa sempre com estudo de campo, observando e provando as tendências do mercado, principalmente nas cervejas da Escola Americana, que são a maioria de nossos produtos. A partir daí, com a escolha do estilo a ser fabricado, projetamos a receita. Ela sai da panela ao copo, na maioria das vezes, com 30 dias de processo, tirando alguns estilos que dependem de mais tempo de maturação e guarda”, explica Cícero.

A fábrica que ainda não produz em grande escala, por isso chamada de nanocervejaria, também conta com outro ingrediente: “nosso amor pelo que fazemos e pelos nossos produtos, só isso já torna a nossa cerveja especial”, brinca o cervejeiro.

A expectativa do empreendedor é de crescimento para os próximos anos. “Estamos planejando e projetando a ampliação da fábrica e com certeza iremos buscar ajuda do Sebrae/ES nesse novo passo”, finaliza Marchezi.

Comentários Facebook

Estado

Recursos da Lei Paulo Gustavo para setor cultural capixaba serão discutidos em Vitória nesta terça (16)

Publicados

em

Por

Evento acontece nesta terça-feira (16), na Casa da Música Sônia Cabral, no Centro de Vitória, a partir das 18h30. Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios.

A Lei Paulo Gustavo vai destinar R$ 75 milhões ao fomento do setor cultural capixaba. Para apresentar e debater os impactos, benefícios e oportunidades dos recursos no Estado, a equipe da Secretaria da Cultura (Secult) realiza um encontro aberto ao público, que acontece nesta terça-feira (16), às 18h30, na Casa da Música Sônia Cabral, localizada no Centro de Vitória.

Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios. Esta divisão decorre de um mecanismo que calcula a população de cada local perante ao fundo de participação dos estados e municípios. Deste valor, aproximadamente 75% serão direcionados ao setor audiovisual e 25% para os demais segmentos da arte e cultura.

“Além da  presença dos empreendedores e fazedores de cultura em geral,  será importante que entidades de todo o Estado conheçam sobre a mobilização em torno da Lei”, afirmou o secretário de Estado da Cultura e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, Fabrício Noronha.

Lei Paulo Gustavo

Com o objetivo de auxiliar o setor cultural prejudicado pela pandemia da Covid-19, o  Projeto de Lei Paulo Gustavo (PLP 73/21) foi apresentado como recurso de ação emergencial no mês de novembro de 2021 no Senado e em julho deste ano foi promulgada como Lei Complementar 195/22. O nome da Lei homenageia o ator Paulo Gustavo, que faleceu em maio de 2021, devido à Covid-19.

O recurso total de R$ 3,86 bilhões é proveniente do superávit financeiro do FNC (Fundo Nacional de Cultura), e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), recursos financeiros estes que não seriam utilizados no cronograma de pagamento dentro do exercício fiscal e que poderiam ser empregados como fonte de recurso adicional a ser operado diretamente pelos estados e municípios.

Serviço:

Encontrão Capixaba – Lei Paulo Gustavo e seu impacto no ES

Data: 16/08 (terça-feira)

Horário: 18h30

Local: Casa da Música Sônia Cabral, Centro de Vitória.

Aberto ao público.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana