conecte-se conosco


Entretenimento

Vetada pela Globo, Carla Vilhena fala sobre críticas a Maju: “não sou racista”

Publicados

em

source

Há pouco tempo, Carla Vilhena deu o que falar ao fazer críticas a Maju Coutinho nas redes sociais. Mesmo após pedir desculpas, a jornalista continua sendo questionada sobre o assunto e em uma recente entrevista ao “TV Fama”, ela deu mais detalhes sobre sua atitude e negou ter sido maldosa em suas palavras.

Carla Vilhena arrow-options
Divulgação/TV Globo

Carla Vilhena

“Eu errei ao não ter a percepção de quem eu estava falando. Não estava falando de uma pessoa qualquer, mas de uma pessoa que é um símbolo de muitas pessoas, como exemplo a ser seguido”, falou  Carla Vilhena sobre o assunto.

Leia também: Carla Vilhena chorou ao deixar “Bom Dia SP” e já dormiu na garagem da Globo

Depois das declarações contra  Maju Coutinho , a jornalista foi apontada como racista e se desviou das acusações explicando: “Eu sou tão não racista que não atentei para a cor da pessoa e para o passado de ataques a outras pessoas”.

Leia também: Ex-contratada da Globo, Carla Vilhena chama funk de “porcaria” e “nojeira”

Por falar em racismo,  Carla Vilhena aproveitou para dizer que sofreu veto da Globo por tentar usar seu cabelo natural, como Maju. “Tentei usar muitas vezes meu cabelo que é crespo, mas nunca me foi permitido. O anterior do anterior diretor de jornalismo da Globo vetou expressamente meu cabelo. No ‘Jornal Hoje’ foi vetado e no ‘SPTV’ também”.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Claudia Alencar revela: “Levei dois tapas na cara quando escolhi atuar”

Publicados

em


source
Claudia Alencar e Daniela Albuquerque
Divulgação/RedeTV!

Claudia Alencar e Daniela Albuquerque

Claudia Alencar, que está completando 45 anos de carreira artística, recorda a reação do pai ao saber do desejo da filha, ainda jovem, de ser artista. “Me deu dois tapas na cara e disse que eu não era prostituta, que tinha que fazer Ciências Sociais, porque ele era sociólogo. Comecei a ficar com medo de ser atriz”, declara em entrevista à apresentadora Daniela Albuquerque, do “Sensacional”, que irá a ar hoje.

“Ele era muito destemperado, sofremos muita violência doméstica. Batia em mim, no meu irmão, na minha mãe”, continuou Claudia, que insistiu até estrear na novela “Canção para Isabel”, em 1976, somando hoje mais de 30 trabalhos.

Símbolo sexual nos anos 80, Claudia já ilustrou algumas revistas masculinas. Em 1987, por exemplo, ela posou para a Playboy.”Eu bebi um tanto de vodka. É muito difícil posar nua e eu também não sou uma Anitta”, afirma ela. O programa apresentado por Daniela Albuquerque irá ao ar na noite de hoje, às 22h30, na RedeTV!.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana