conecte-se conosco

Nacional

Vídeo mostra vereador cheirando calcinha durante sessão em Bragança Paulista; assista

Publicado

Vereador Ditinho do Asilo cheira roupa íntima feminina durante sessão da Câmara de Bragança Paulista. Foto: Reprodução/Câmara de Bragança Paulista

O vereador Ditinho do Asilo (PSC) foi flagrado durante a chamada de vídeo para a sessão da Câmara de Bragança Paulista cheirando uma calcinha comestível. O flagrante aconteceu durante a sessão desta terça-feira (23). Veja o vídeo abaixo.

Com a pandemia, a Câmara de Bragança Paulista decidiu manter as sessões, mas de forma virtual, por chamada de vídeo. Na sessão ordinária do dia 23, enquanto uma vereadora comentava sobre cortes de árvores na cidade o vereador, que estava participando da sessão, aparece com uma calcinha vermelha na mão. Ele olha a peça e, em seguida, cheira.

De acordo com o vereador, ele estava em seu gabinete no momento do vídeo para a sessão, quando recebeu um pacote de presente enviado por um amigo. Ele conta que desativou o microfone da chamada com os vereadores para ver o que havia ganho, achando que o vídeo também seria desativado automaticamente, mas foi flagrado.

Na imagem, outro vereador ainda tenta alertar o parlamentar. Instantes depois, ele percebe que está sendo filmado e afasta a câmera.

“Foi uma infelicidade pela minha falta de prática com essa coisa de tecnologia. Eu usava uma camiseta rosa e, para brincar, um amigo me mandou essa calcinha. Era um item desses de sexy shop, que é comestível. Por isso cheirei. Eu tenho família. Isso era só uma piada que, por ingenuidade minha, virou pública”, comentou Ditinho, que é casado e tem filhos.

Questionado sobre a sessão, ele disse que acompanhava as discussões com a pauta do dia em mãos e que só se desconectou ao receber o pacote, não acreditando ter desrespeitado a vereadora Fabiana Alessandri (PSD), que falava no momento do vídeo.

“Eu concordo que não era o momento de fazer aquilo, mas eu não estava falando, estava acompanhando a pauta. Quando o vereador está em casa, ele pode estar fazendo qualquer coisa enquanto acompanha a sessão e eu fui abrir o pacote e fui flagrado”, diz.

A reportagem procurou a presidência da câmara de Bragança Paulista para saber se alguma medida contra o vereador seria adotada, mas aguardava o retorno até a publicação.

Fonte: G1

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Covas quer adaptar calçadas de São Paulo para uso de restaurantes e bares

Publicado


source
Bruno Covas diz que São Paulo deve ter novo projeto de utilização das calçadas para bares e restaurantes
Governo do Estado de São Paulo

Bruno Covas diz que São Paulo deve ter novo projeto de utilização das calçadas para bares e restaurantes

São Paulo deve ter um projeto, com novos protocolos sanitários, para adequar a utilização das calçadas da cidade por bares e restaurantes, visando evitar a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2) . A informação foi dada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Segundo o tucano, a prefeitura estuda uma maneira de não atrapalhar a circulação dos pedestres. A medida está prevista para agosto e deve começar pelas regiões do Itaim Bibi e Centro.

“Temos dois projetos, no Centro e Itaim. A ideia é lançar o projeto junto com o protocolo. A cidade não tem as mesmas calçadas de Paris, não tem a mesma facilidade de outras cidades europeias, mas é uma opção que precisa ser estudada. Não teríamos como liberar as calçadas para bares e restaurantes porque são curtas, mais estreitas do que cidades europeias e cumprem um papel importante no deslocamento da cidade. Um terço dos deslocamentos na cidade é feito a pé. Usar as calçadas totalmente para mesas e cadeiras significa jogar o pedestre para o meio da rua. Adaptar a mobilidade à utilização desses espaços, é nessa linha que vai o projeto”, informou Covas.

O prefeito também afirmou que a capital paulista estuda estender o horário de funcionamento dos parques municipais, além de liberar a abertura aos finais de semana. Aumentar o horário de bares e restaurantes, porém, não deve acontecer até o avanço da cidade à fase verde do Plano São Paulo de retomada econômica.

“Bares e restaurantes dependem da reclassificação. Aqui pela vigilância sanitária já foi autorizado, já prevê funcionamento até às 22 horas. Mas, com a restrição da fase amarela, fechamos 17 horas. Os parques nós estamos avaliando estender o horário. Assim que estiver concluído, avisamos”, disse.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana